Notícias

Banca de DEFESA: FRANCISCO CLEILSON LOPES COSTA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FRANCISCO CLEILSON LOPES COSTA
DATA: 27/03/2024
HORA: 08:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

Integração Molecular Multiômica na Resposta de Cucumis sativus ao Estresse Biótico: Uma Análise Abrangente da Expressão de Proteínas Quinases e Elementos Cis-Regulatórios


PALAVRAS-CHAVES:

Gene expression, Kinase gene family, Metabolism regulation, Plant immunity, Protein evolution, Response to disease.


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitotecnia
ESPECIALIDADE: Melhoramento Vegetal
RESUMO:

As proteínas quinases (PKs) desempenham um papel fundamental na regulação de diversos processos metabólicos, o que justifica uma caracterização completa desta superfamília gênica. Associar os seus membros a respostas das plantas a estresses bióticos pode contribuir sobremaneira para elucidação das bases moleculares da interação planta patógeno. Este estudo teve por objetivos caracterizar a família PK do pepino; indicar sua distribuição genômica; evidenciar padrões de expressão em resposta a estímulos bióticos desencadeados por patógenos como Oídio (PM), Mancha de Alternaria (ELA) e Nematóide das Galhas (RNK), bem como, analisar a distribuição de cis-elementos na região potencialmente promotora dos genes diferencialmente expressos. A análise de modelos ocultos de Markov (HMMs) possibilitou classificar 835 PKs no Quinoma do pepino, distribuídas em seus sete cromossomos e categorizadas em 20 grupos distintos e 123 famílias, sendo o grupo RLK o mais abundante. Também foram observadas evidências de duplicação em tandem de genes PK, enriquecendo a compreensão da expansão desta superfamília gênica no pepino. Quanto aos perfis de expressão em resposta a PM, ALS e RKN, observou-se um número maior de genes PK expressos diferencialmente (PK DEGs) em genótipos suscetíveis quando submetidos a patógenos biotróficos (PM e RKN), ao contrário do que se observou com o patógeno necrotrófico ALS, onde maior número de PK DEGs foi encontrado no genótipo resistente. Estas descobertas contribuíram para a indicação de possíveis papéis das PKs do pepino na regulação de processos metabólicos, particularmente no contexto das interações planta-patógeno. Entende-se que esta caracterização abrangente abriu caminho para pesquisas subsequentes sobre os intrincados mecanismos subjacentes à expressão gênica, logo, às respostas do pepino a doenças importantes. Sob auxílio da plataforma PlantCARE, bem como da literatura, foram detectados 51,339 CREs, os quais foram classificados em 7 grandes categorias e 125 tipos diferentes. A partir de uma análise posterior, foi possível indicar potenciais CREs que podem ser cruciais para a expressão gênica estimulada pelos estresses bióticos investigados neste estudo. Em conjunto, os resultados desta pesquisa possibilitaram indicar não apenas genes candidatos como também cis-elementos regulatórios que podem ser determinantes para etapas subsequentes que visam o desenvolvimento de genótipos resistentes a doenças específicas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDSON MÁRIO DE ANDRADE SILVA - UFV (Membro)
Interno - EVANDRO NOVAES (Suplente)
Externo à Instituição - JOSÉ CLEYDSON FERREIRA DA SILVA - UW-Madison (Membro)
Externo à Instituição - RENATO COELHO DE CASTRO VASCONCELLOS - N/A (Membro)
Externo à Instituição - TETSU SAKAMOTO - UFRN (Suplente)
Externo à Instituição - VICTOR HUGO MOURA DE SOUZA - UC (Membro)
Presidente - WELISON ANDRADE PEREIRA (Membro)
Notícia cadastrada em: 15/03/2024 15:05
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver1.srv1inst1 30/05/2024 01:38