Notícias

Banca de DEFESA: LIDIA RAIZA SOUSA LIMA CHAVES TRINDADE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LIDIA RAIZA SOUSA LIMA CHAVES TRINDADE
DATA: 25/08/2023
HORA: 14:00
LOCAL: Google meet
TÍTULO:

COMPORTAMENTO BIOFÍSICO EM DIFERENTES CULTIVARES DE CAFÉ ARÁBICA


PALAVRAS-CHAVES:

Cafeeiro; Ceptômetro; Grandezas radiométricas; Índice de área foliar;
Mudanças Climáticas; Radiação Solar; Tolerância à seca.


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Engenharia Agrícola
RESUMO:

O café é uma das bebidas mais apreciadas e populares globalmente. No Brasil, o maior
produtor e exportador desse grão, a cafeicultura desempenha um papel crucial como
atividade agrícola, principalmente no cultivo do café arábica (Coffea arabica L.).
Embora o cafeeiro tenha se adaptado bem ao cultivo em pleno sol, é uma espécie nativa
dos sub-bosques das florestas tropicais. A variabilidade climática no país é apontada
como a principal responsável pelas oscilações e quedas de produtividade nas regiões
produtoras tradicionais. A interação entre as culturas e os fatores ambientais,
representados por diferentes elementos meteorológicos, afeta o crescimento e o
desenvolvimento em várias fases da cultura. Portanto, fatores ambientais, como a
radiação solar, desempenham um papel fundamental nos processos de acúmulo de
energia derivada da radiação solar de ondas curtas. É essencial, portanto, realizar
estudos sobre o desenvolvimento dessa cultura em diferentes regiões de cultivo, além de
selecionar cultivares mais adaptáveis e produtivas. Assim, o objetivo deste estudo foi
analisar a influência da radiação fotossinteticamente ativa (PAR), refletância (r),
transmitância (t), fração absorvida da radiação fotossinteticamente ativa (f APAR ) e índice
de área foliar (LAI) ao longo do ciclo fenológico de cultivares de café arábica (Coffea
arabica L.), a fim de estabelecer a relação entre vegetação e clima. O experimento foi
conduzido em um painel de cultivares de café localizado na Universidade Federal de
Lavras (UFLA), em Minas Gerais. A área experimental foi dividida em três blocos, cada
um contendo parcelas com 10 plantas de cada cultivar de café arábica, totalizando 30
cultivares diferentes e 900 plantas, sendo 20 delas utilizadas neste estudo. Os dados
foram medidos entre 10h e 14h (GMT-4) utilizando um ceptômetro (AccuPAR LP-80,
Decagon Devices Inc.). Todas as análises e mapas foram realizados nos softwares R e
Python. Foi possível observar o comportamento temporal dos parâmetros biofísicos,
indicando se houve recuperação ou degradação das cultivares após a colheita, além de

selecionar as cultivares que apresentaram melhor recuperação após a fase reprodutiva,

bem como sua relação com a produtividade. Além disso, por meio da análise dos dados
climáticos da região, foi possível identificar as cultivares com maior tolerância às
adversidades climáticas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ROMÁRIO OLIVEIRA DE SANTANA - UESC-BA (Suplente)
Externo à Instituição - RAFAEL NOETZOLD - UNEMAT (Membro)
Externo à Instituição - MARGARETE MARIN LORDELO VOLPATO - EPAMIG (Suplente)
Presidente - MARCELO DE CARVALHO ALVES (Membro)
Externo à Instituição - LUCIANO TEIXEIRA DE OLIVEIRA - UFLA (Membro)
Externo à Instituição - GLADYSTON RODRIGUES CARVALHO - EPAMIG (Membro)
Externo ao Programa - FORTUNATO SILVA DE MENEZES - DFI/ICN (Membro)
Notícia cadastrada em: 14/08/2023 15:38
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver2.srv2inst1 14/07/2024 23:09