Notícias

Banca de DEFESA: MARIA PEREIRA DE ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA PEREIRA DE ARAÚJO
DATA: 27/02/2024
HORA: 08:00
LOCAL: Online
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO AMBIENTAL DA PRODUÇÃO DO Megathyrsus maximus cv. Miaygui A PARTIR DO USO DA CAMA DE COMPOST BARN COMO ADUBAÇÃO ORGÂNICA SOB CONDIÇÕES DE RESTRIÇÃO HÍDRICA


PALAVRAS-CHAVES:

Adubação; Ambiente térmico; Estresse hídrico; Panicum Mombaça; Sustentabilidade.


PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Engenharia Agrícola
SUBÁREA: Construções Rurais e Ambiência
RESUMO:

As pastagens são a principal fonte de alimento na maioria dos sistemas de produção bovino. Uma das espécies que se encontra amplamente difundida é a Megathyrsus maximus por ser uma gramínea que apresenta alta produção de forragem, boa aceitabilidade e digestabilidade animal, contudo, necessidade de solos com boa fertilidade e está sujeita a estacionalidade em períodos verânicos. Porém, adubos sintéticos empregados na agricultura moderna apresentam altos valores e provocam sérios problemas ambientais. A utilização de adubos orgânicos pode ser uma alternativa economica e sustentável a ser adotada, além de forncercer nutrientes essenciais, auxilia na retenção de água no solo, podendo ser um contribuidor em períodos verânicos. Além dessas questões os fatores ambientais tem grande influência no desenvolvimento das forrageiras, sendo fundamental realizar o monitoramento dos mesmo. Desta forma, o presente estudo teve como objetivo caracterizar o ambiente de cultivo e avaliar as respostas produtivas e morfofisiólogicas da Megathysus maximus cv. Miagui adubada com Compost Barn associado ao déficit hidrico. O experimento foi conduzido em casa de vegetação tipo arco duplo, com área total de 145,3 m2, orientada no sentido Leste-Oeste e coberto por filme de polietileno de 150 μm. O delineamento experimental foi em blocos casualizado (DBC) com duas fontes de adubação (mineral e orgânica) e três níveis de restrição hídrica (0, 5 e 10 dias). As avaliações produtiva, mofofisiólogicas e fisiológicas das plantas foram realizadas ao final do experimento. Os dados micrometeorológicos foram obtidos por meio de sensores de leitura automática e direta na casa de vegetação. Para o ambiente externo, os dados foram obtidos de estação automática e sensor de leitura direta. Para a maioria das variáveis os fatores atuaram de forma isolada, havendo interação entre os fatores apenas para massa fresca, seca de raiz e condutância estomática. A temperatura, umidade relativa e radiação solar apresentaram forte correlação linear entre os ambientes avaliados. O material orgânico aumentou as propriedades química do solo, bem como, mostrou-se promissor sobre as caracteristicas produtiva, mofofisiólogicas e fisiológicas da forrageira. As variáveis ambientais no ambiente de cultivo apresentaram forte correlação com o ambiente externo promovendo o desenvolvimento da planta.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - TADAYUKI YANAGI JUNIOR (Suplente)
Externo à Instituição - MILSON EVALDO SERAFIM - UFLA (Membro)
Externo ao Programa - BRUNO MONTOANI SILVA - DCS/ESAL (Membro)
Externo à Instituição - Azenate Campos Gomes - UFCG (Suplente)
Externo à Instituição - ALLAN ALVES FERNANDES - Unipampa (Membro)
Presidente - ALESSANDRO TORRES CAMPOS (Membro)
Notícia cadastrada em: 16/02/2024 11:48
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver1.srv1inst1 22/04/2024 04:11