Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: THAINA MOURA VILELA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THAINA MOURA VILELA
DATA: 27/06/2024
HORA: 09:00
LOCAL: meet.google.com/mra-ismp-qod
TÍTULO:

DETERMINAÇÃO DE URÉIA EM AMOSTRAS DE LEITE UTILIZANDO BIOREATOR ENZIMÁTICO E DETECÇÃO POTENCIOMÉTRICA SUB-NERSTIANA


PALAVRAS-CHAVES:

Sistema em fluxo, célula de difusão, bioreator, urease, potenciometria.


PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
ESPECIALIDADE: Eletroanalítica
RESUMO:

A cadeia de produção de leite e seus derivados tem grande importância econômica ao Brasil. O país é o terceiro maior produtor mundial, com média de 34 bilhões de litros produzidos por ano. A cadeia do leite impacta diversos setores da economia nacional pelos efeitos de encadeamento produtivo, tanto de aquisição de insumos, como de fornecimento para indústrias de beneficiamento. Ela é importante fonte de empregos diretos e indiretos. O seu desenvolvimento científico e tecnológico, portanto, não se trata apenas de uma simples preocupação regional, mas, uma medida estratégica para fortalecimento de um dos principais commodities brasileiro. Em termos globais, o processo produtivo do leite passa por uma modernização tecnológica acelerada. Em grau de exemplo, observa-se o aumento gradual e sustentável da produtividade de leite por animal, trabalhando-se a melhora do potencial genético de rebanho. O leite é um fluido não homogêneo secretado por fêmeas a fim de atender a necessidade nutricional de seus neonatos. Em sua composição encontram-se macronutrientes, como lipídeos, lactose, proteínas, aminoácidos essenciais e; micronutrientes, como vitaminas, elementos inorgânicos e água.  Dentre os seus componentes, observa-se também a ureia (fórmula molecular: [CO(NH2)2]), produto final do metabolismo do nitrogênio. Seu controle é um desafio na indústria alimentícia e aos órgãos de fiscalização por ser um componente natural do leite. A sua concentração encontra-se, regularmente, na faixa de 18-40 mg/dL. Elevadas concentrações de compostos nitrogenados em ração não trazem resposta equivalente no teor de proteínas, sendo a determinação de ureia no leite, um bom marcador para avaliação nutricional dos animais. A fim de se obter benefícios comerciais, produtores utilizam de compostos químicos, como a própria ureia, para adulterar o leite, diminuindo o seu valor nutricional e acarretando em riscos à saúde humana. A concentração máxima de ureia tolerável no leite é de 70 mg/dL. Acima deste limite, a administração de leite pode oferecer riscos à saúde humana. Neste trabalho está sendo desenvolvido um método em fluxo utilizando um biorreator enzimático imobilizado com uréase, para a conversão seletiva de ureia em amônia, seguida de célula de difusão para separação do analito. A detecção da amônia solubilizada ocorre em célula potenciométrica de leitura pareada entre dois eletrodos de referência Ag/AgCl.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - MIRIANY AVELINO MOREIRA FERNANDEZ - DQI/ICN (Membro)
Externo à Instituição - LUCIA HELENA GOMES COELHO - UFABC (Membro)
Externo à Instituição - JÉSSICA SANTOS STEFANO - UFMA (Membro)
Interno - JULIO CESAR UGUCIONI (Suplente)
Presidente - FABIANA DA SILVA FELIX (Membro)
Notícia cadastrada em: 23/05/2024 16:01
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver2.srv2inst1 19/07/2024 13:11