Notícias

Banca de DEFESA: JAQUELINE DOS SANTOS SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JAQUELINE DOS SANTOS SOARES
DATA: 12/04/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Sala Virtual do Google Meet
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DO USO DE SISTEMAS ALAGADOS CONSTRUÍDOS DO TIPO BIO-RACK COMO TRATAMENTO SIMPLIFICADO PARA SOLUÇÕES INDIVIDUAIS.


PALAVRAS-CHAVES:

.....................................

Palavras-chave: Wetlands construídos, SAC-BR, TDH, tratamento descentralizado, remoção
de poluentes.



PÁGINAS: 89
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
SUBÁREA: Saneamento Ambiental
RESUMO:

...................................

A adoção de soluções descentralizadas, eficientes e de baixo custo para o tratamento de águas
residuárias é uma medida necessária visto que grande parte da população no Brasil localizada
em pequenos municípios e zonas rurais não é atendida por serviços de coleta e tratamento de
esgotos. Os Sistemas Alagados Construídos do tipo Bio-Rack (SAC-BR) são uma nova
configuração desenvolvida no intuito de reduzir a demanda de área, aumentar o tempo de vida
útil e propiciar o tratamento descentralizado de esgotos em etapa única. No entanto, ainda
deve-se investigar as melhores condições de operação, sobretudo para regiões de clima
tropical. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho foi avaliar o desempenho de SACs-BR
no tratamento de esgoto sanitário advindo do sistema preliminar da Estação de Tratamento de
Esgotos da Universidade Federal de Lavras. Para isso, a pesquisa foi realizada em duas
etapas, na primeira foi avaliado o tempo de detenção hidráulica (TDH) ideal para um SAC-
BR em condições tropicais. Foram confeccionados quatro SAC-BR em escala experimental
com TDH de 6, 12, 24 e 48 h, SAC-BR A, B, C e D, respectivamente. Foram realizadas
semanalmente análises de pH, condutividade elétrica (CE), DBO, DQO, nitrogênio total
Kjeldahl (NTK) e fósforo total (PT), e avaliações quinzenais de coliformes termotolerantes
(CTer). As eficiências de remoção para os SAC-BR A, B, C e D, respectivamente, alcançaram
27, 50, 58 e 67% de DBO, 20, 29, 65 e 74% de DQO, 1,1, 11, 15 e 32 % de NTK, 1,4, 12, 18,
e 29% de PT, e 15, 39, 59, e 84% de CTer. Com base nos resultados obtidos, observou-se que
o SAC-BR D (TDH = 48 h) apresentou melhor desempenho. Com base no TDH de melhores
resultados na primeira fase, foram avaliadas modificações no SAC-BR, inferindo sobre a
influência da presença de plantas e da introdução de brita como meio de suporte (segunda
fase). Dessa forma, utilizou-se quatro diferentes configurações: sistemas com apenas tubos
em seu interior; com tubos e plantas; com tubos e brita; com tubos, brita e plantas,
respectivamente, denominados SAC-BR T, TP, TB e TPB. As mesmas variáveis e frequência
de análises da etapa anterior foram realizadas. As eficiências de remoção para os SAC-BR T,
TP, TB, e TBP, respectivamente, alcançaram 65, 70, 54 e 57% de DBO, 56, 59, 61 e 56% de
DQO, 30, 36, 38 e 40 % de NTK, 22, 26, 23, e 39% de PT, e 90, 81, 94, e 81% de CTer. Com
base nos resultados obtidos, observou-se que o SAC-BR com TDH de 48 horas, contendo
brita como meio suporte e plantado apresentou melhor desempenho, tendo eficiências
semelhantes às fossas sépticas, podendo ser empregado como primeira etapa do tratamento
descentralizado de águas residuárias.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - TAMARA DAIANE DE SOUZA - UFOP (Membro)
Interno - RONALDO FIA (Membro)
Presidente - MATEUS PIMENTEL DE MATOS (Membro)
Interno - LUCIENE ALVES BATISTA SINISCALCHI (Suplente)
Externo à Instituição - DENIS LEOCÁDIO TEIXEIRA - UFVJM (Suplente)
Externo à Instituição - ALISSON CARRARO BORGES - UFV (Membro)
Notícia cadastrada em: 06/04/2021 11:34
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver1.srv1inst1 29/06/2022 19:52