Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JULIANE CAPUTO COSTA CARVALHO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANE CAPUTO COSTA CARVALHO
DATA: 13/06/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Remoto (sala virtual do Google Meet) - meet.google.com/ooe-jwuu-afj
TÍTULO:

A COBRANÇA DA ÁGUA COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO AMBIENTAL: O MARCO DA MICROMEDIÇÃO NA CIDADE HISTÓRICA DE OURO PRETO.


PALAVRAS-CHAVES:

Saneamento básico; consumo de água; conscientização ambiental; abastecimento de água. 


PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
SUBÁREA: Saneamento Ambiental
RESUMO:

O município de Ouro Preto possui grande riqueza histórica e ambiental, com grande biodiversidade, com riqueza de fauna e flora, e abundância de recursos minerários e mananciais hídricos. No entanto, desde o século XVIII, quando houve início da exploração  dos recursos naturais na localidade, o uso racional de água tem sido negligenciado. Ao longo dos anos, o consumo cresceu, assim como a urbanização, levando a contaminação de mananciais superficiais e subterrâneos, e relatados episódios de desabastecimento da população (desde 2015), apesar do grande potencial hídrico da região. Dessa forma, observa-se a necessidade de implementar e melhorar as medidas de gestão ambiental, sobretudo em relação ao abastecimento de água dos ouropretanos, das quais cita-se a redução das perdas de água e do consumo per capita. Ao contrário da maior parte dos municípios do Sudeste, Ouro Preto não possuía até novembro de 2020, não possuía sistema de micromedição, isso é, avaliação do consumo individual de água. Após a implementação, espera-se que haja maior controle do consumo por cada unidade residencial, resultando em diminuição dos desperdícios e, consequentemente, do consumo per capita. Assim, com a realização do projeto de pesquisa, objetiva-se avaliar o efeito da instalação de hidrômetros residenciais no consumo de água do Sistema de Abastecimento do município de Ouro Preto. Para alcançar os objetivos propostos, serão comparados os consumos mensais antes e após a conclusão do projeto de micromedição, inferindo sobre a efetividade da cobrança da água como um instrumento de Gestão Ambiental. Será feita uma análise da efetividade da cobrança da água com base no cálculo da Pegada Hídrica do município. Serão utilizados dados antigos provenientes do banco de dados da antiga concessionária, além de informações do SNIS e ARSAE (Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais). Posteriormente, será feito o mesmo em relação aos dados após a micromediação instalada.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - PAULA PEIXOTO ASSEMANY (Membro)
Presidente - MATEUS PIMENTEL DE MATOS (Membro)
Interno - LUIS ANTONIO COIMBRA BORGES (Membro)
Interno - CAMILA SILVA FRANCO (Suplente)
Externo à Instituição - ALINE DE ARAÚJO NUNES - UFOP - UFOP (Membro)
Notícia cadastrada em: 24/05/2022 21:25
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver2.srv2inst1 27/06/2022 05:15