Notícias

Banca de DEFESA: VIRGINIA MENDONÇA LOURENÇO BENHAMI

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VIRGINIA MENDONÇA LOURENÇO BENHAMI
DATA: 27/07/2023
HORA: 13:30
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DA BIODEGRADABILIDADE DE RESÍDUOS DE POLI (ÁCIDO LÁTICO) - (PLA) PROVENIENTES DE IMPRESSÃO 3D


PALAVRAS-CHAVES:

biodegradação, impressão 3D, PLA, polímeros biodegradáveis, resíduos


PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
SUBÁREA: Saneamento Ambiental
ESPECIALIDADE: Controle da Poluição
RESUMO:

O poli (ácido lático) (PLA) é um polímero biodegradável obtido principalmente de fontes renováveis, a partir da fermentação de carboidratos de origens vegetais, como por exemplo o milho e a cana-de-açúcar. O PLA é um material que pode ser biodegradado de forma natural, levando a sua desintegração, resultando em dióxido de carbono, água e húmus. Uma das mais difundidas aplicações do PLA é sua utilização como matéria-prima na forma de filamento para impressão 3D. Com o propósito de aprimorar alternativas de destinação final para o PLA, confirmar e minimizar seus efeitos no meio ambiente, este trabalho teve o objetivo de conhecer o comportamento de biodegradabilidade de itens de resíduos de PLA impressos em 3D, durante o processo de compostagem, em dois tipos de solos aos quais podem ser destinados itens de descarte: solo de aterro sanitário com chorume e solo de jardim, num período de 90 dias e 180 dias. Avaliou-se as características dos solos, por meio de análises microbiológicas e as propriedades do material, através de ensaio mecânico de flexão em três pontos, análise termogravimétrica, calorimetria exploratória diferencial, espectroscopia de infravermelhos com transformada de Fourier, microscopia ótica e análise de cor. As análises do solo mostraram que durante o experimento houveram mudanças na composição do solo e uma perda considerável de microrganismos. Os resultados de análise do material mostraram que as propriedades mecânicas do PLA não sofreram alterações significativas; através da microscopia ótica foi observado a formação de colônias de fungos e incrustações nas superfícies, além de alteração da cor original. Como se trata de um material biodegradável, esperava-se maiores índices de biodegradabilidade. Possivelmente seria necessário condições controladas de temperatura, umidade e do ecossistema para que houvesse maiores índices de biodegradabilidade, ou seja, o conforme as condições de compostagem natural empregadas neste trabalho, o PLA apresentou alguns indícios iniciais de degradação, mas precisará de maior tempo para a degradação total, podendo acumular-se no meio ambiente, ocasionando problemas futuros de poluição.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - ALFREDO RODRIGUES DE SENA NETO (Membro)
Externo à Instituição - AMÉLIA SEVERINO FERREIRA E SANTOS - UFPB (Suplente)
Interno - MARIA ALICE MARTINS - IAC (Suplente)
Externo à Instituição - LUIS ANTONIO PINHEIRO - UEPG (Membro)
Interno - CAMILA SILVA BREY GIL (Membro)
Notícia cadastrada em: 18/07/2023 16:51
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver2.srv2inst1 22/07/2024 13:27