Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIEL AZEVEDO VIEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIEL AZEVEDO VIEIRA
DATA: 21/02/2024
HORA: 14:00
LOCAL: meet.google.com/azz-vuof-udx
TÍTULO:

Avaliação Econômica da produção e utilização do hidrogênio verde para descarbonizar processos industriais em Minas Gerais


PALAVRAS-CHAVES:

Hidrogênio verde; Siderurgia; Viabilidade econômica; Energia fotovoltaica;Redução de emissões


PÁGINAS: 13
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Sanitária
RESUMO:

No atual cenário ambiental e climático, a preocupação com as emissões de carbono e o aquecimento global tem impulsionado os setores industriais em direção a uma economia de baixo carbono, com ênfase em energias renováveis e combustíveis sustentáveis. Este estudo se concentra na viabilidade técnica e econômica da substituição de combustíveis fósseis por hidrogênio verde na siderurgia, especialmente em Minas Gerais. O hidrogênio verde, produzido a partir de energia fotovoltaica, surge como uma alternativa promissora para reduzir as emissões de gases de efeito estufa nos setores industriais, como a siderurgia, que são particularmente desafiadores devido à intensidade de energia. O Brasil, com seu aumento significativo na participação de energias renováveis na matriz energética, se destaca como um potencial produtor de hidrogênio verde. Os objetivos do estudo incluem compreender o uso do hidrogênio verde globalmente e em Minas Gerais, mapear os custos envolvidos na substituição, quantificar o impacto na redução de emissões de gases de efeito estufa, e analisar a viabilidade econômica, considerando variáveis como preço do carbono e do coque de petróleo. A metodologia envolve a análise econômica e técnica da substituição do coque de petróleo pelo hidrogênio verde, com base na demanda de aço da ArcelorMittal em João Monlevade. O hidrogênio verde seria produzido por eletrolisadores alimentados por energia fotovoltaica. Os custos de investimento, operação e os benefícios financeiros, como a venda de créditos de carbono e oxigênio, foram considerados. A análise de sensibilidade avaliou o impacto das variações nos preços do coque de petróleo e dos créditos de carbono na viabilidade do projeto. Esses resultados fornecem insights cruciais para o desenvolvimento de estratégias de descarbonização eficazes no setor siderúrgico, contribuindo para as metas de redução de emissões estabelecidas pelo Acordo de Paris.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - ADRIANO VIANA ENSINAS (Membro)
Interno - DIMAS JOSE RUA OROZCO (Membro)
Interno - MARCIO MONTAGNANA VICENTE LEME (Membro)
Externo ao Programa - FRANCISCO SCINOCCA - DEG/EENG (Suplente)
Externo à Instituição - TIAGO MENDES - UFVJM (Membro)
Notícia cadastrada em: 15/02/2024 14:47
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver1.srv1inst1 22/04/2024 03:25