Estrutura Física
Descrição Estrutura Física

O Complexo BIOMAT conta com galpões customizados com área total de aproximadamente 1.000 m2, sendo dividido em seis blocos: Bloco 1) Unidade experimental de painéis de madeira (UEPAM) possui 2 salas de aula e sala de estudos para discentes, e está equipada com todos os equipamentos, ferramentas e aparatos necessários para o desenvolvimento de pesquisas relacionadas a adesão e adesivos para produtos a base de madeira, produção e avaliação de painéis de partículas de polímeros, madeira, inorgânicos (ex. fibrocimentos). O complexo conta com prensa hidráulica a quente e torno laminador. Além disso possuem balanças, medidores de umidade, viscosímetros, estufas de secagem e esterilização, paquímetros digitais, máquina universal de ensaio computadorizada e seus acessórios e câmara de climatização, além de extrusora para materiais cimentícios e cerâmicos, batedeiras e agitadores para mistura de materiais, extratores e capelas, equipamento para descarga corona, e câmara de vaporização para curas; Bloco 2) Secretaria do PPGBIOMAT e sala de estudos para discentes; Bloco 3) Anfiteatro para aulas e palestras, e sala climatizada e de ensaios mecânicos de materiais; Bloco 4) Laboratório de compósitos lignocelulósicos, equipado com extrusora para materiais inorgânicos, câmara de envelhecimento acelerado (UVA e UVB), e 2 salas de estudo para os discentes; Bloco 5) Laboratório de nanotecnologia vegetal, equipado com centrifuga refrigerada, viscosímetro Stormer, estufas de secagem, agitadores magnéticos e mecânicos, ultra-turrax, agitador ultrasônico, desfibrilador mecânico de precisão (grinder), refrigeradores, capelas de gases, medidor de ângulo de contato e energia de superfície de substratos, ensaio mecânico por ressonância (Sonelastic), equipamento de descarga corona para modificação de superfícies, teste COBB para absorção de água de filmes e papéis, analisadores de dureza superficial de papéis, mandris para testes de qualidade de revestimento, balanças de precisão, phmetros e condutivímetro; e Bloco 6) Laboratório de aromas e sabores vegetais, dotado de sala de estudos para discentes e Laboratório de recepção de materiais, e galpão multiuso. Esta estrutura é dedicada as aulas para Graduação (principalmente Engenharia Florestal), as aulas e ao desenvolvimento de projetos do PPGBIOMAT, do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia da Madeira e outros projetos de colaboração, como também para prestações de serviços de interesse público e privado. Os recursos para montagem do Complexo BIOMAT foram oriundos de instituições de fomento a pesquisa (FAPEMIG, CNPq e CAPES), de empresas privadas (Masisa S.A., Grupo Eucatex S.A., Procopiack Compensados e Embalagens S.A., Companhia Mineira de Metais e Acesita Energética), do projeto Inventário Florestal de Minas Gerais (IEF) e de recursos próprios da UFLA. O Laboratório de Embalagens e Encapsulação (coordenado pela Profa. Marali Vilela Dias e Prof. Diego Alvarenga Botrel, departamento de Ciência dos Alimentos) conta com câmaras/estufas B.O.D., geladeiras, equipamento para avaliação de permeabilidade de filmes (Permatran), câmaras para banho-maria, espectrofotômetro, texturômetro, probes para testes mecânicos, processador ultrassônico (sonicador), atomizador equipado com bico ultrasônico, equipamentos de spray-drying e spray-chilling, capsulas para avaliação de permeabilidade ao Oxigênio, capelas e estufas elétricas, analisador de teor de oxigênio em embalagens em tempo real, viscoamilógrafo Brabender, chapas aquecedoras, micrômetro, microscópio óptico com luz polarizada, refrigeradores, balanças analíticas e semianalíticas, utensílios para preparo de alimentos, centrífuga refrigerada, espectrofotômetro Digital 325NM, penetrômetro Magness – Taylor, estufas, câmaras refrigeradas, destilador de água, colorímetro Minolta CR 400, refratômetro Digital AR 200, estufa com controlador de umidade, cromatógrafo gasoso com detector de ionização de chama, pHmetro Tec-3MP, Politron TE-102, HPLC Shimadzu LC 10A, cromatógrafo gasoso acoplado a espectrômetro de massas – Shimadzu, entre outros. O Laboratório de Materiais e Biossistemas (coordenado pelo Prof. Juliano Elvis de Oliveira, departamento de Materiais) conta com espectrofotômetro UV-Vis, homogeneizador ultrasônico (sonicador), homogeneizador ultra-turrax, incubadora Shacker, câmaras/estufas B.O.D., estufa bacteriológica, equipamento para eletrofiação e fiação por sopro (blow spinning), capelas, geladeiras, câmara de fotodegradação, centrífuga refrigerada, pHmetro, condutivímetro, reator hidrotermal, reator de polimerização, respirômetro de Bartha, paquímetros, micrometros, agitadores magnéticos, destilador, sistema de osmose reversa e balanças analíticas. O Laboratório de Anatomia da madeira (coordenado pelo Prof. Fabio Akira Mori, departamento de Ciências Florestais) é equipado com 28 microscópios ópticos para aulas práticas, microscópio BX 41 com câmera de captura para análise de imagens (polarização, contraste, imunofluorescência, software Win CELL – Pro de análise de imagens Regent Pro – Concepção canadense), estereomicroscópios sendo um com câmera digital para captura de imagens macroscópicas, 2 micrótomos de deslize, afiador de navalhas automático, afiador manual, estufa de secagem e esterilização, 2 autoclaves (20 L e 5L), destilador de água destilada tipo Pilsen, bomba de vácuo, chapa de aquecimento tipo Sebelin de seis pontos, manta aquecedora, 2 agitadores magnéticos com aquecimento, banho-maria de 20 L, 25 lupas conta-fio, data-show, 3 microcomputadores, 2 notebooks, refrigerador de pequeno porte, destilador de óleo essencial clevenger, e pHmetro de bancada.. O Laboratório de Manejo Florestal (coordenado pelo Prof. José Roberto Scolforo, departamento de Ciências Florestais) possui completa infra-estrutura para manejo e inventário florestal, com capacidade de mapeamentos e quantificação de áreas e quantidade de matéria-prima. A sua função é direcionada para aulas de Graduação e Pós-Graduação, além do desenvolvimento de Monografias (Graduação), Dissertações, Teses e projetos de pesquisa. O laboratório esta equipamento com estufas para secagem, aparelhos GPS, máquinas fotográficas, moinhos de facas, trituradores, balança de precisão, compressão de ar, freezer de armazenamento, binóculos, bússolas, casquímetro, contador de mão, Cruise angle, blume leiss, fitas diamétrica, haga, lupas, paquímetros, planímetros, relascópio de bittelich, suta, trado e vertez. Além de 136 computadores utilizados para estudos de mapeamentos e quantificação, os quais apresentam diversos tipos de Programa de processamento de dados, dentre os quais: Ubuntu Server, Gentoo, ARCGIS, Envi, Ecognition, TrackMaker, MapSource, R, Google Earth, Sisnat, Oracle, SQL Server, Power Designer, DB Visualiser, SQL Tools, SQL Developer, Adobe Flash Builder, Notepad++, RStudio, Idrisi, MatLab, TerraView, Ecognition, Insightful S Plus, Modis Reprojection Tool, Hants. O Laboratório de Química Computacional (LQC) (coordenado pelo Prof. Teodorico Ramalho, departamento de Química) tem como principais objetivos as aulas para discentes do curso de Graduação em Química e aulas para discentes dos Programas de Pós-Graduação da UFLA, e dispõe de recursos computacionais com sistema operacional Linux dedicado aos Programas GAMESS-UK versão 6.2,GROMACS 3.5, AMBER 10.0, Gaussian 09, SPARTAN 08, Molegro Virtual Docker 2011 e AUTODOCK versão 4.0. O laboratório possui cerca de 50 computadores PC Quad Core para cálculo de propriedades estruturais e eletrônicas de materiais. Os Laboratórios Multiusuário da UFLA (total de 16 laboratórios) são laboratórios dotados de equipamentos de alto custo de aquisição e manutenção, e que recebem auxílio financeiro da Pró-Reitoria de Pesquisa da UFLA para atenderem as diferentes demandas internas e externas, com baixo custo para sua utilização. Dentre os Laboratórios Multiusuários de maior utilização pelo PPGBIOMAT estão: 1) Laboratório de Microscopia Eletrônica e Análise Ultraestrutural (departamento de Fitopatologia): dotado de Microscópio Eletrônico de Transmissão (MET) Zeiss EM 109 (atualizado), ultramicrótomo (Reichert-Jung Ultracut), aparelho Knife Maker (Leica), Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) LEO EVO 40 XVP, aparelho de ponto Crítico (Bal-Tec), aparelho evaporador de ouro (Sputtering) (Bal-Tec), aparelho evaporador de carbono (Bal-Tec), botijões para nitrogênio líquido, microscópio de luz de rotina marca NIKON, microscópio estereoscópio trinocular com câmara para captura de imagens, Microscópio de Epifluorescência motorizado com sistema Apotome e Programa para captura de imagem e lupa com braço articulado, Agitador magnético com aquecimento, Aparelho de Ponto Crítico (Bal-Tec), Aparelho evap. de ouro (Sputtering) (Bal-Tec), Aparelho evaporador de carbono (Bal-Tec), Aparelho evap. de ouro (Sputtering) (Bal-Tec), Aparelho KnifeMaker (Leica), Balança analítica, 2 Botijões para nitrogênio líquido, B.O.D. (Eletrolab), Bomba de vácuo (Eletrolab), Estufa de secagem com controle de temperatura digital, Destilador de água, Barrilete para água purificada com capacidade de 10L, Microscópio optico de rotina, Microscópio de Epifluorescência motorizado com sistemas Apotome e de captura de imagem, Microscópio estereoscópio marca Meiji com câmera e computador, Sistema de microanalise de raios X para MEV, Centrífuga, Microcentrífuga, Ultramicrótomo (Reichert-Jung Ultracut), Lupa com braço articulado, pHmetro, Agitador magnético com aquecimento, Sistema de extração de óleos essenciais, Aparelho de Banho Maria, Aparelho de Vortex; 2) Laboratório Central de Análise e Prospecção Química e Novos Materiais (departamento de Química): dotado com instrumentação para análises químicas de espectroscopias (FTIR, NIR, UV-Vis, Raman), espectrofotômetros e cromatografias, termogravimetria (TG), calorimetria exploratória diferencial (DSC), ressonância magnética, etc.; 3) Laboratório de Biomateriais (departamento de Ciências Florestais): dotado de termogravimetria (TG), calorimetria exploratória diferencial (DSC), análise elementar; 4) Laboratório de Desenvolvimento e Instrumentação Aplicada e computação científica - CEDIA (Prof. Giovani Rabello, Departamento de Engenharia e Automoção): dotado de duas bancadas antivibratórias, dois lasers HeNe (10mW e 17 mW), duas placas de processamento de imagens, dois CCD's (colorido e monocromático), um monitor Trinitron colorido, um microcomputador 1.3 GHz, dois sistemas de captura e tratamento de imagens (Imagination e Matrox), dispositivos óticos em geral ( lentes, polarizadores, expansores de feixe, espelhos, filtros neutros), duas câmeras CCD ( uma PB e outra colorida ) e Monitor de alta resolução colorido. O Centro de desenvolvimento de instrumentação aplicada (CEDIA) apresenta área de 500 m2 e abriga novas instalações de laboratórios para desenvolvimento de pesquisa em computação científica, automação, metrologia, instrumentação de precisão e laser e óptica. O CEDIA é composto por 7 laboratórios temáticos e multiuso: um Laboratório de Pré-processamento e Pós Processamento de Dados e imagens, um Laboratório de Protótipos, quatro Laboratórios de Speckle Laser e um Laboratório de Moiré e óptica convencional. O laboratório de computação científica (LCC) dispõe de 40 processadores AMD Athlon 2000+ e 10 processadores Alpha ev68 833MHz. A estrutura do laboratório é a de um cluster para processamento paralelo com memória distribuída. Nessa estrutura uma tarefa pode, em geral, ser dividida em partes que podem ser executadas simultaneamente. Na arquitetura do LCC cada processador tem acesso a uma certa quantidade de memória RAM, que não é "enxergada" pelos outros processadores. Se processos pertencentes a uma mesma tarefa precisarem trocar informações eles podem fazê-lo através da rede interna do cluster, usando bibliotecas de passagem de mensagens, como a MPICH. A UFLA esta finalizando o Parque Científico e Tecnológico que é um dos seis parques tecnológicos previstos no âmbito do Projeto Estruturador - Rede de Inovação Tecnológica (RIT), projeto estratégico da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sectes). A estrutura deverá atrair empresas para a instalação de centros de pesquisa e desenvolvimento, além de abrigar as empresas já em processo de incubação e empresas juniores articuladas na Universidade. Irá também impulsionar a promoção e o desenvolvimento de pesquisa e da inovação tecnológica, além de propiciar a geração de oportunidades ao município e região. Espera-se atrair empresas que invistam em PD&I. A UFLA contará também com um centro de eventos, já em construção, que vai democratizar o acesso e contribuir para atração de eventos técnico-científicos que poderão ser realizados na Universidade. Pesquisas fora da sede (Convênios ou não) O PPGBIOMAT conta com parcerias em pesquisa com diversos laboratórios e instituições. Entre eles, os laboratórios que mais participam com colaboração nas parcerias com o PPGBIOMAT são o Laboratório Nacional de Nanotecnologia para o Agronegócio da Embrapa Instrumentação (em São Carlos/SP, coordenado pelo Dr. José Manoel Marconcini), o Laboratório de Embalagens da Universidade Federal de Viçosa (UFV, em Viçosa/MG, coordenado pela Profa. Nilda de Fátima Ferreira Soares), e o Laboratório de Construções e Ambiência da FZEA/USP (em Pirassununga/SP, coordenado pelo Prof. Holmer Savastano Junior). O Laboratório Nacional de Nanotecnologia para o Agronegócio participa em convênio de cooperação com a UFLA (Embrapa Cód.10200.13/0144.8) e dispõe de ampla infra-estrutura instrumental para caracterização física (área de superfície – BET, reômetros de torque, viscosímetros e balanças de precisão), para caracterização morfológica (microscópios ópticos, analisador de distribuição de partículas, microscópio de força atômica – AFM e microscópio eletrônico de varredura – MEV), para caracterização mecânica (máquina universal de ensaio – EMIC, analisador dinâmico-mecânico – DMA e para ensaios de impacto), e caracterização química (vidrarias diversas, termogravimetria – TG, calorimetria exploratória diferencial – DSC, condutivímetros com controle de temperatura, medidores de ângulo de contato, potencial zeta, difração de raios-X – DRX, espectroscopias de infravermelho – FTIR e NIR, no ultravioleta visível – UV/VIS, de RMN e fluorescência) das matérias-primas e dos produtos obtidos (filmes e compósitos). Conta também com equipamentos para processamento da matéria-prima (equipamentos para processamento de borracha, moinhos de facas, liofilizadores, microfluidizadores, centrífugas refrigeradas e ponteira de ultra-som), processamento de filmes e compósitos (reômetro de torque Haake, extrusoras de roscas simples e dupla para polímeros, prensas termo-hidráulicas e injetoras para polímeros). O Laboratório de Embalagens (UFV) conta com equipamentos de cromatografia líquida e gasosa, permatran e oxtran (para análise de permeabilidade ao vapor de água e ao oxigênio), análises térmicas, potencial Zeta, distribuição de tamanho de partículas a laser, microscopias eletrônicas, estrutura para análises microbiológicas, entre outras. O Laboratório de Construções e Ambiência (FZEA/USP) dispõe de equipamentos para caracterização física (picnômetro de Hélio, balanças de precisão e permeâmetro), para caracterização morfológica (microscópios ópticos com analisador de imagens), para caracterização mecânica (máquinas universais de ensaios – elétrica e servo-hidráulica), caracterização química (vidrarias diversas, condutivímetros com controle de temperatura, difratômetro de Raios-X, e fluorescência de Raios-X) e caracterização térmica (termogravimetria e condutividade térmica) das matérias-primas (resíduos diversos) e dos produtos obtidos (compósitos, por exemplo). Conta também com equipamentos para processamento da matéria-prima (muflas para calcinação dos resíduos, moinho de facas, moinho de bolas e moinho de pistilo, refinador de discos, grinder/desfibrilador e ponteira de ultra-som), processamento de compósitos (processo de sucção e drenagem, extrusora para materiais cimentícios e cerâmicos, prensa hidráulica e mesa vibratória) e equipamentos de envelhecimento acelerado (câmaras climáticas e envelhecimento de molhagem e secagem) para testes de durabilidade dos compósitos.



Complexo Biomat


Laboratório de nanotecnologia vegetal


Laboratório de nanotecnologia vegetal
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver1.srv1inst1 18/06/2024 08:50