Notícias

Banca de DEFESA: CAMILA DE JESUS FRANÇA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAMILA DE JESUS FRANÇA
DATA: 29/03/2022
HORA: 16:00
LOCAL: Sala virtual
TÍTULO:

DISCURSO POLÍTICO E DISCURSO DA VIOLÊNCIA: UMA ANÁLISE SOBRE A INTERINCOMPREENSÃO POLÊMICA NOS TWEETS


PALAVRAS-CHAVES:

Análise do Discurso. Interincompreensão Polêmica. Discurso da Violência.


PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Teoria e Análise Lingüística
RESUMO:

Este trabalho investiga o processo de interincompreensão polêmica na produção do discurso político, e a forma com que, a partir dele, pode-se desenvolver um discurso violento. A pesquisa insere-se na Análise do Discurso, tendo como base principal os estudos de Maingueneau (2008; 2010; 2015), e é realizada no âmbito dos estudos e das pesquisas desenvolvidas no Grupo de Pesquisa Leitura e Produção de Discursos (GPLPD-UFLA). A questão política sempre esteve presente na sociedade, uma vez que ela faz parte da constituição do ser humano (político), e o leva a modular o uso que faz da língua, com o intuito de persuadir o outro, em benefício próprio ou do grupo de que faz parte. Assim, a constituição desse discurso apresenta diversas faces e lados, sendo eles, por vezes, opostos. Dessa forma, tem-se notado que o discurso político é atravessado pelo discurso da violência, uma vez que este último tem contribuído bastante para ressaltar a interincompreensão, que já era existente entre os sujeitos. Para a realização deste estudo, baseamo-nos nas afirmações apresentadas por Maingueneau (2008), segundo as quais existe, no interior desses discursos, a presença de semas que possibilitam a compreensão da interincompreensão polêmica. Embasamo-nos, também, na análise que investiga de que modo esse fenômeno resulta no discurso da violência, realizada por Michaud (1989) e Odália (2012). Ainda, leva-se em consideração os estudos das Condições Sócio-Históricas de Produção dos Discursos, a partir dos trabalhos de Courtine (2014) e Orlandi (2015) e das investigações sobre a polêmica feitas por Amossy (2017) e os estudos sobre o discurso político e a mídia desenvolvidos por Charaudeau (2007; 2011). O corpus constituído se insere no campo discursivo político e é constituído de postagens da rede social Twitter e de uma notícia elaborada pelo jornal Folha de S.Paulo. Reconhecemos que a forma com que os discursos são constituídos podem resultar em atos e estados de violência, pois isso faz parte do processo de interincompreensão polêmica.



MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ROSÂNGELA APARECIDA RIBEIRO CARREIRA - UFG (Suplente)
Externo à Instituição - RICARDO CELESTINO - PUC - SP (Membro)
Interno - RAQUEL MARCIA FONTES MARTINS (Suplente)
Presidente - MARCIO ROGERIO DE OLIVEIRA CANO (Membro)
Interno - MARCIA FONSECA DE AMORIM (Membro)
Notícia cadastrada em: 18/03/2022 11:46
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver2.srv2inst1 27/06/2022 04:37