Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DÉBORA ELISA DE SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DÉBORA ELISA DE SOUZA
DATA: 25/11/2021
HORA: 08:00
LOCAL: Google meet https://meet.google.com/epm-wpoo-ayk
TÍTULO:

A Psicanálise como Contribuição na Formação Docente: Estudo colaborativo dos aspectos subjetivos e inconscientes da prática docente, com professores em formação inicial do programa residência pedagógica subgrupo química       


PALAVRAS-CHAVES:

Formação docente, psicanálise, Bion, fenomenologia 


PÁGINAS: 86
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

       Ao considerar os desafios da formação docente dos cursos de licenciatura em Ciências, encontra-se a necessidade de construir espaços, nos quais o professor em formação inicial encontre possibilidades de se desenvolver um docente ativo de sua prática, a partir da reflexão na ação e sobre a ação. Mas, o processo de reflexão não acontece de forma isolada e individual, já que contempla a imersão do sujeito em um espaço e em uma determinada época, bem como compreende saberes docentes para além da formação acadêmica, abarcando também a constituição de valores e crenças pessoais, vínculos afetivos e emocionais entre sujeitos e entre sujeito e conhecimento. Neste sentido, o presente trabalho convida a reflexões sobre a dimensão subjetiva presente no ensino e aprendizagem, voltando o olhar para aspectos inconscientes das relações entre professor e aluno e entre o cognoscível e o cognoscente. Para tal, o referencial teórico utilizado para desenvolver as discussões foi o psicanalítico, e pela escassez encontrada no levantamento bibliográfico percebeu-se a importância de aproveitar e desenvolver novos conhecimentos com o referencial bioniano de continente e conteúdo, bem como ambiente grupal.  Desta forma, o trabalho parte da seguinte questão: Como identificar e compreender se existe uma necessidade de ampliar a reflexão que o professor em formação inicial apresenta sobre a prática docente, sobre o ensino de ciências e sobre seu próprio processo reflexivo, a partir do referencial psicanalítico? Buscando respostas para a pergunta que orienta os caminhos da pesquisa, foi observado um grupo de professores em formação inicial do projeto Residência Pedagógica Subgrupo química. É válido ressaltar o contexto que foi realizada a pesquisa, no qual se insere no período pandêmico do Covid-19, influenciando nos métodos de pesquisa, bem como nas realidades experienciadas pelos participantes. A partir da fenomenologia enquanto método de pesquisa qualitativa, os professores em formação inicial foram questionados sobre a dimensão subjetiva da formação e prática docente, em dois principais momentos. O primeiro sendo a partir da entrevista semiestruturada realizada de forma individual e o segundo a partir de um encontro em grupo nomeado de conversa mediada. Logo, a partir dos dados obtidos com as entrevistas, observações diretas dos encontros da Residência Pedagógica subgrupo química e com os momentos de conversa mediada realizada pela pesquisadora, são escolhidas as descrições que estabelecem sentido com o referencial teórico utilizado. E baseado nas orientações metodológicas da fenomenologia foram encontradas unidades de significado que após movimentos de reduções levantou-se duas grandes categorias abertas, sendo elas a “linguagem inconsciente da relação professor e aluno” e a “formação docente” fundamentam o fenômeno investigado.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - ANTONIO FERNANDES NASCIMENTO JUNIOR (Membro)
Externo à Instituição - JOSÉ BENTO SUART JÚNIOR - UTFPR (Membro)
Externo ao Programa - PAULO RICARDO DA SILVA - DQI/ICN (Suplente)
Presidente - RITA DE CASSIA SUART (Membro)
Notícia cadastrada em: 25/10/2021 20:51
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver2.srv2inst1 23/02/2024 20:27