Notícias

Banca de DEFESA: RENATA CRISTINA MARTINS PEREIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RENATA CRISTINA MARTINS PEREIRA
DATA: 29/06/2022
HORA: 14:00
LOCAL: https://syngenta.zoom.us/j/99098432307
TÍTULO:

INFLUENCE OF THE ENVIRONMENT AND NUTRITION ON THE FATAL YELLOWING OF PALM OIL AND PWDERY MILDEW OF EUCALYPTUS


PALAVRAS-CHAVES:

oidio, amarelecimento fatal


PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitossanidade
ESPECIALIDADE: Fitopatologia
RESUMO:

Vários fatores podem influenciar o progresso da doença, incluindo o ambiente e a nutrição da planta. O clima desempenha papel fundamental no metabolismo do patógeno e do hospedeiro, podendo favorecer ou não a maior intensidade da doença. Assim, quantificar essas variáveis é essencial para relacioná-las com a o progresso espaço temporal da doença e definir estratégias de manejo. Além disso, para entender a origem e a quantidade do inóculo inicial, o mecanismo de disseminação do patógeno e o comportamento do patossistema, é necessário também, estudar o progresso temporal. Posteriormente, a nutrição correta e equilibrada das plantas deve constituir sempre a primeira linha de defesa contra os patógenos. Os micronutrientes são capazes de mediar a ativação de produtos de defesa da planta quando disponíveis em quantidades adequadas e equilibradas no tecido vegetal. Diferentes fontes desses micronutrientes e de elementos não essenciais, porém benéficos estão sendo avaliadas no mundo para verificar o seu efeito em reduzir a intensidade de doenças. Sendo assim, esse trabalho teve como objetivo avaliar a influência das variáveis ambientais e avaliar a nutrição miniral da planta no progresso espaço temporal do Amarelecimento Fatal do dendezeiro e no oídio do eucalipto. O resultado dessa pesquisa foi dividido em três artigos. O primeiro objetivou avaliar a relação da incidência do Amarelecimento fatal em Dendezeiro com o estado nutricional da planta, a classe e a fertilidade do solo e as variáveis climáticas. Verificando se após todas as análises realizadas, as condições edafoclimáticas geraram acúmulo de água em determinadas classes de solo sendo estas relacionadas ao FY do dendezeiro, causando deficit na nutrição da planta. Essa hipótese também foi confirmada pela análise proteomica, que identificou as condições de estresse ambiental das raízes em plantas com sintomas. Nessas condições, vários patógenos, tanto no solo quanto na parte aérea, podem ser oportunistas e associados aos sintomas observados, mas podem não ser a causa primária da doença. O segundo artigo objetivou estudar a severidade da doença ao longo do tempo e ajustar modelos não lineares ao progresso temporal do oídio do eucalipto em mini jardim clonal. Concluiu-se que o emprego de clones com menor intensidade da doença pode reduzir as perdas por oídio em eucalipto e assim aumentar a produção de estacas. O terceiro artigo teve como objetivo selecionar nanopartículas para o manejo do oídio do eucalipto. As nanoparticuladas de boro, prata e silicio reduziram significativamente a severidade da doença comparado com a testemunha. Dessa forma foi constatado o potencial da adequada nutrição no manejo de doenças de plantas.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - PAULO ESTEVAO DE SOUZA (Membro)
Externo à Instituição - HUMBERSON ROCHA SILVA - UFPE (Membro)
Externo à Instituição - HUDSON TEIXEIRA - EPAMIG (Membro)
Externo à Instituição - HELON SANTOS NETO - UFLA (Membro)
Presidente - EDSON AMPELIO POZZA (Membro)
Externo à Instituição - CRISTIAN DAVID PLAZA PEREZ - UFLA (Suplente)
Externo ao Programa - ADELIA AZIZ ALEXANDRE POZZA - DCS/ESAL (Suplente)
Notícia cadastrada em: 21/06/2022 07:32
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver2.srv2inst1 13/06/2024 22:32