Notícias

Banca de DEFESA: EDUARDA VINHAS SOARES DE OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDUARDA VINHAS SOARES DE OLIVEIRA
DATA: 31/03/2023
HORA: 08:30
LOCAL: OnLine
TÍTULO:

Chrysoporthe doradensis: filogenia, morfologia e patogenicidade de isolados à Rhyncanthera grandiflora no Brasil


PALAVRAS-CHAVES:

Cancro, Melastomatacea, Cryphonectriaceae, Cerrado


PÁGINAS: 39
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
SUBÁREA: Fitossanidade
ESPECIALIDADE: Fitopatologia
RESUMO:

O cancro é uma doença causada por espécies do gênero Chrysoporthe, que afeta o tronco e galhos de várias plantas. O sintoma característico do cancro é o surgimento de lesões com calos margeando a borda, o que resulta no escurecimento do lenho, podendo levar a morte do indivíduo. Chrysoporthe spp. são patogênicas, principalmente, a várias espécies de Myrtaceae e Melastomataceae. No Brasil, quatro espécies de Chrysoporthe causando cancro em eucalipto e em várias plantas nativas já foram descritas. Os estudos sobre a distribuição geográfica e origem das espécies de Chrysoporthe ainda são inconclusivos, o que leva a necessidade de mais estudos. Nesse sentido, foi estudada a filogenia, morfologia e patogenicidade de isolados de Chrysoporthe spp. de plantas de em Rhyncanthera grandiflora no sul do Estado de Minas Gerais. Para isso, foram coletadas amostras em plantas de R. grandiflora. Para as análises filogenéticas foram utilizadas 133 sequências da região genômica beta-tubulina. De acordo com as análises filogenéticas, C. doradensis foi identificado como agente causal do cancro em R. grandiflora. Em relação à morfologia, foi possível constatar semelhanças ao que já foi descrito para a espécie. Verificou-se que os as sequencias dos isolados de C. doradensis brasileiros se agruparam no mesmo clado do isolados do Equador, diferenciando-se por apenas um par de bases. Estudos de genética de populações do fungo são necessários para confirmar a origem do patógeno, visto que para os 133 isolados, deste estudo, não houve diferenciação na região do gene beta-tubulina.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - FLAVIO AUGUSTO DE OLIVEIRA GARCIA - UNICENTRO (Membro)
Externo ao Programa - LUCAS AMARAL DE MELO - DCF/ESAL (Membro)
Presidente - MARIA ALVES FERREIRA (Membro)
Interno - PAULO ESTEVAO DE SOUZA (Suplente)
Interno - VALTER CRUZ MAGALHÃES - UFLA (Suplente)
Notícia cadastrada em: 17/03/2023 14:12
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver1.srv1inst1 22/06/2024 03:17