Notícias

Banca de DEFESA: RAFAEL VICTOR FERNANDES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAEL VICTOR FERNANDES
DATA: 10/06/2022
HORA: 14:00
LOCAL: SALA VIRTUAL
TÍTULO:

UTILIZAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS DE CADEIA MÉDIA NA ALIMENTAÇÃO DE SUÍNOS NA FASE DE CRESCIMENTO E TERMINAÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

ácido graxo de cadeia média; Dicosan; melhorador de desempenho; nicho alimentar


PÁGINAS: 1
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Nutrição e Alimentação Animal
ESPECIALIDADE: Avaliação de Alimentos para Animais
RESUMO:

A alimentação dos suínos machos e fêmeas, criados em propriedades com fins comerciais, vem sofrendo alterações nas formulações pelos nutricionistas. O aumento exponencial da população, além do avanço das tecnologias, que conectam pessoas de diferentes lugares do mundo em poucos segundos, estão trazendo novos nichos populacionais, tanto do perfil de consumo alimentar, quanto dos padrões de aceitação do produto cárneo desejado. Pode-se exemplificar como novas tendências, a de preferência por animais criados sobre os conceitos de bem-estar animal, como por exemplo o conceito das cinco liberdades e de criações mantidas em sistemas livres de antibióticos utilizados como melhoradores de desempenho. Os lipídeos oriundos de alimentos vegetais como o coco, trazem consigo ácidos graxos de cadeia média, que além do benefício de auxiliarem na parte energética em um cálculo de ração, trazem melhorias na imunidade do animal, podendo substituir integralmente os melhoradores de desempenho. Com este trabalho teve-se o objetivo de avaliar o uso de um blend de ácidos graxos de cadeia média (AGCM) na fase de engorda de suínos.  O produto comercial utilizado foi o Dicosan® feito a partir de um conjunto de destilados de ácidos graxos de cadeia média, oriundos do coco e palma, cujas funções incluem a ação antimicrobiana e modulação da microbiota intestinal, proporcionando melhor desempenho dos animais.  Foram utilizados suínos híbridos comerciais, machos castrados e fêmeas, de alto potencial genético em uma granja comercial no interior do estado de São Paulo. Foram utilizados 1000 animais, no período de 70 a 121 dias de idade, distribuídos em dois tratamentos, T1- controle positivo e T2- controle positivo + 1 kg/tn de ácidos graxos de cadeia média (AGCM). Foram realizadas 10 repetições com 50 animais em cada unidade experimental. Os dados avaliados foram mortalidade, consumo médio diário, ganho médio diário e conversão alimentar. Para obtenção dos dados e mensuração do desempenho animal foram realizadas pesagens no início do experimento, na mudança da dieta crescimento 2 para crescimento 3 e no final do experimento.  Os dados foram submetidos à análise de variância pelo PROC GLM do pacote estatístico SAS (2001), e as médias comparadas pelo teste de Tukey à 5% de significância. O uso de Dicosan® foi eficiente em melhorar o desempenho dos animais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - RONY ANTONIO FERREIRA (Membro)
Externo à Instituição - RHUAN FILIPE CHAVES - UFMG (Membro)
Externo à Instituição - LEONARDO FRANCISCO DA ROCHA - UFMG (Membro)
Externo à Instituição - HEBERT SILVEIRA - NBRF (Membro)
Externo à Instituição - DANIEL MENDONÇA DE ARAÚJO LIMA - UFV (Suplente)
Notícia cadastrada em: 10/06/2022 09:18
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver1.srv1inst1 04/10/2022 04:23