Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: TARCISO CORDEIRO ENSÁ JUNQUEIRA VILLELA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TARCISO CORDEIRO ENSÁ JUNQUEIRA VILLELA
DATA: 10/02/2023
HORA: 08:00
LOCAL: on-line
TÍTULO:

Práticas nutricionais e desempenho produtivo de fazendas brasileiras com ordenha robótica em sistema de tráfego livre ou guiado


PALAVRAS-CHAVES:

Ordenha robotizada; gado de leite; automação da ordenha; ordenha.


PÁGINAS: 1
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
ESPECIALIDADE: Manejo de Animais
RESUMO:

A agricultura é um dos setores econômicos com maior potencial de automação por envolver uma combinação de diferentes atividades (por exemplo, gerenciamento, consultoria, trabalho físico, coleta e análise de dados). O setor pecuário conseguiu automatizar totalmente a atividade de ordenha a cerca de 30 anos, graças ao desenvolvimento e difusão de sistemas de ordenha robotizada (SOR). O potencial para superar a dificuldade de encontrar mão de obra qualificada, a redução da carga de trabalho de ordenha e os custos de mão de obra foram os principais impulsionadores da adoção de SOR por produtores de leite. As razões para este sucesso baseiam-se não só na possibilidade de automatizar uma função física repetitiva e melhorar as condições de trabalho, tornando a jornada de trabalho mais flexível e gerenciável, mas também em aumentar o bem-estar animal e otimizar interações animais, levando a efeitos positivos sobre a produção de leite. Não menos importantes são os aspectos relacionados à saúde, considerando que as tarefas de ordenha representam uma atividade ocupacional extenuante. A adoção de SOR é uma forma de flexibilizar o uso da mão-de-obra em fazendas leiteiras, por eliminação da necessidade de ordenhar animais em horário fixo e intervalo restrito de tempo. A flexibilização do horário de ordenha pode induzir ganho em qualidade de vida e redução na saída de pequenas propriedades leiteiras da atividade. A primeira SOR no estado do Rio Grande do Sul (RS) foi iniciada em Agosto de 2015 no município de Paraí, com sistema de tráfego Livre. Atualmente estima-se que cerca de 72 propriedades leiteiras adotam SOR no RS. Sistemas de fluxo em SOR são normalmente do tipo Livre ou Guiado. No tráfego Livre, a vaca não é direcionada ao box de ordenha por portões de separação. Este sistema é adotado unanimemente pela Lely e parcialmente pela DeLaval. No tráfego Guiado, os animais são direcionados por portões de separação para o box de ordenha seja no caminho do cocho à àrea de repouso (Feed First) ou no caminho da àrea de repouso para o cocho (Milk First). Este sistema é adotado pela GEA e parcialmente pela DeLaval, sendo o prevalente no Brasil, diferentemente do resto do mundo, onde predomina o sistema de tráfego livre. O manejo nutricional é um dos determinantes da eficiência de ordenha em SOR. O objetivo deste experimento será fazer um levantamento de práticas nutricionais adotadas em SOR no estado do RS e comparar sistemas de tráfego Livre com sistemas de tráfego Guiado. Os dados nutricionais e de eficiência leiteira serão obtidos por visita a 20 fazendas adotando cada sistema.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - MARINA DE ARRUDA CAMARGO DANES (Membro)
Externo à Instituição - JORGE HENRIQUE CARNEIRO - UFPR (Membro)
Externo à Instituição - GUSTAVO GONÇALVES DE SOUZA SALVATI - ESALQ (Suplente)
Externo à Instituição - CARLOS STEFENSON RIBEIRO JUNIOR - TROUW NUTRIT (Membro)
Notícia cadastrada em: 30/01/2023 07:39
SIGAA | DGTI - Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação - Contatos (abre nova janela): https://ufla.br/contato | © UFLA | appserver1.srv1inst1 24/04/2024 09:18